Como cuidar das águas em meio às Mudanças Climáticas

Educação Ambiental e Educomunicação para a Gestão das Águas Após Enchentes e Inundações

Em meio às crescentes preocupações com as mudanças climáticas e seus impactos devastadores, comunidades em todo Brasil e no mundo estão adotando estratégias inovadoras para lidar com as consequências das enchentes e inundações. À medida que eventos climáticos extremos se intensificam, a educação ambiental e a educomunicação desempenham papéis cruciais ao capacitar as comunidades com conhecimento e promover uma conscientização coletiva essencial para enfrentar desafios ambientais de forma sustentável e equitativa.

Foto: Divulgação Prefeitura de Formiga. Inundações e alagamentos em Formiga, Minas Gerais. 

Após enchentes e inundações, a recuperação e o cuidado com os recursos hídricos ganham destaque. Especialistas concordam que a gestão adequada das águas desempenha um papel vital na prevenção de danos futuros. Entre as diversas estratégias adotadas, a integração da educação ambiental destaca-se como um componente essencial. Iniciativas que promovem a conscientização sobre o uso responsável da água e práticas de conservação são fundamentais para envolver as comunidades na preservação dos recursos hídricos.

Um exemplo são as ações promovidas pelo Chuá Socioambiental, através do Programa Pró-Mananciais. Desde 2016, o programa promove atividades de educação e sustentabilidade ambiental alinhadas ao entendimento do saneamento e dos impactos ambientais existentes na bacia hidrográfica para promover a sensibilização e a conscientização sobre a preservação, proteção e recuperação dos mananciais que servem de abastecimento público de água das cidades atendidas pela Copasa.

Evento do Chuá Socioambiental em Divinópolis, Minas Gerais.

A educomunicação, por sua vez, será o palco principal das próximas ações do Pró-Mananciais, desempenhando um papel crucial ao transformar a informação sobre cuidado com a água em uma linguagem acessível e envolvente. Através de ferramentas como campanhas educativas, workshops e materiais de comunicação visual, a educomunicação cria pontes eficazes entre especialistas, autoridades e a população, estimulando a participação ativa na preservação dos recursos hídricos.

A criticidade gerada pela educação ambiental é potencializada quando combinada com a educomunicação, incentivando o engajamento comunitário e a participação ativa na preservação dos recursos hídricos. O compromisso coletivo com a sustentabilidade, promovido pela sinergia entre eles, é a chave para um futuro onde as comunidades possam prosperar em harmonia com o meio ambiente.

Compartilhe este post